Meu Audax inesquecível…..

by

Acho eu  que foi em 2006, mesmo trajeto de agora dia 07 de março. Largamos com chuva do DC, e me lembro de alguns participantes falarem que o tal de “Graxa” estava no evento, que  esse tal de Graxa tinha uma força tremenda. Deu o início da prova e saímos,  já nas pontes ultrapassamos vários ciclistas, éramos 3 em MTB, com pneu slick 1.50.  Logo ficamos sozinhos achando que não teria mais ninguém na nossa frente. Estávamos andando a uns 40 por hora, e muito adiante percebemos um ciclista que andava forte,  achamos que ele não estaria na prova. Apertamos o passo, e ainda não havia aproximação, apertamos ainda mais, algo em torno de 46km/h, revesando sem parar; já não aguentava mais quando encostamos em uma caloi 10, onde o único atrativo era um pedal clipp e umas rodas de alumínio. Olhamos o cara, e descobrimos pela placa de identificação que ele estava na prova, para nossa surpresa. Nós que já participamos de outras provas de longa distância, sabíamos que com aquele rítimo não se vai muito longe, puro engano. Esse tal de Graxa não aliviou o rítimo, e nós também não, fomos nos testando até o kilômetro 100. Chegamos no PC, e somente carimbamos; fomos pra estrada com a intenção de sair na frente, mas não deu certo nossa tática, o Graxa se ligou e também já se mandou a lá cria atrás de nós. Nossa média era em torno de 34km/h, e no km 150 eu já não aguentava mais, foi quando o Graxa falou : ” eu tô puxando a 40 km/h, quando vocês vão aí pra frente baixa pra 38km/h, assim não dá ! Respiramos fundo e aumentamos o rítimo, faltando 30km pra chegada furamos, e o Graxa ficou com a gente. Andamos mais um pouco e furamos novamente, só que desta vez falei pro Graxa ir sozinho……                           consertamos a câmara e seguimos na cola do mais forte Audaxiano que já enfrentamos.  Chegamos nas pontes,  e Porto Alegre se aproximava. Na penúltima ponte alcançamos nosso torturador, que aumentava o rítimo freneticamente; já não podiámos fazer mais nada a não ser aguentar o rítimo, já que ficamos por uns 25km perseguindo-o. Passamos o vão móvel e o Graxa dobrou a direita, ficamos um pouco indecisos,  seguimos reto, fizemos o retorno e entramos no DC em primeiro, com 6h e 15 min, enquanto esperámvamos a chegada do Graxa. Para nossa surpresa o Graxa apareceu uns 10 minutos depois, coube a nós indagá-lo, o que aconteceu ?! Sua resposta quase sem fólego:  “eu nunca tive que encarar uma prova tão rápida quanto esta, estou muito cansado e fui parar lá no Gasômetro, isso que eu já fiz essa prova 3 vezes “. Com certeza esse foi meu Audax inesquecível, pois aguentar o Graxa e sua Caloi 10 nunca mais !

Nosso amigo "Graxa", só de olhar já fico cansado !

Texto escrito por Lagartixa.

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: