Ciclofaixas na contra-mão em Paris

by

   Paris é uma cidade com ruas estreitas, impedindo a construção de vias exclusivas para ciclistas (ciclovias) na maioria das ruas. O mesmo argumento é usado para a cidade de Porto Alegre – Aqui não existe espaço para a criação de ciclovias!

  Porto Alegre possui muitas avenidas largas, mas esta largura toda é reservada apenas para a circulação de automóveis, que a cada mês são mais e mais!

 Falar em ciclofaixas em Porto Alegre parece ser um assunto proibido, sempre se alega a falta de segurança para o ciclista.

   Enquanto isso em Paris, ciclofaixas são criadas inclusive em ruas de mão unica, permitindo que o ciclista circule em ambos os sentidos mesmo com a presença de automóveis.

  O video é em Frances, mas as imagens falam por si!

4 Respostas to “Ciclofaixas na contra-mão em Paris”

  1. Evandro Colares Says:

    Paris, isso é o que se pode chamar de cidade evoluída! Estamos lendo e ouvindo os discursos aqui em Porto Alegre, utilizados para o marketing dos políticos, já faz muitos anos. Fez-se um plano cicloviário para dizer que alguma coisa estava sendo feita, mas na minha opinião, isso foi apenas uma estratégia para ganhar tempo e desgastar os interessados. De concreto; muito pouco. A chamada “ciclovia” da Diário de Notícias é uma piada; liga nada a lugar nenhum e virou pista de caminhada. Sinal claro de que a população carece de espaços para adequadas práticas desportivas. Também gostaria de ir ao serviço de bicicleta, pelo menos alguns dias da semana, mas com o trânsito descontrolado e o desinteresse do poder público em estimular o ciclismo é muito difícil. Parabéns pelo post!

  2. sérgio torres Says:

    Olá,

    muito legais o post e o comentário do Evandro. Disseram tudo – ou melhor, quase tudo, pq a incompetência, descaso, omissão e despreparo das pessoas q ocupam cargos na administração PÚBLICA brasileira merecem um tratado, não um post.

    q tristeza, Porto Alegre talvez ainda tenha chance de ser tão “sociável” quanto Copenhagen, Amsterdam, mas parece q vai ser mesmo uma São Paulo (naquilo q tem de pior, os engarrafamentos).

    e de fato, mídia e políticos não param de falar nos problemas do trânsito, e na necessidade urgente da duplicação das vias, esquecendo-se (ou convenientemente ignorando) que Porto Alegre é uma cidade “pobre”(ao contrário de São Paulo), não teria recursos para tantas obras e desapropriações, e que o nº de veículos vendidos anualmente são mais do que suficientes para anular qquer obra.

    falta, como o post e o Evandro sugerem, seriedade na busca de alternativas – e não apenas no que se refere à mobilidade, trânsito, ecologia, mas em praticamente tudo.

    infelizmente a melhor saída ainda é aquela sugerida por Tom Jobim: o aeroporto!

    Parabéns e abraços.

  3. Fernando Says:

    É Evandro, as coisas aqui são assim a muito tempo. O que temos que fazer é não deixar de pedalar, apesar do “incentivo zero à bicicleta” que recebemos dos nossos governantes, ou seja, “não podemos se entregar pros homens de jeito nenhum”!!! (fds_bike@hotmail.com)

  4. tchaka Says:

    pois é,nem podemos comparararmos nós do brasil com o 1º mundo,pois educação aos ciclistas é coisa adquirida com o tempo e nós brasileiros continuamos sendo uns “indios” nesses aspectos, quem anda de bike na visão geral é vagabundo.
    fazer o que ?? esperarmos mais uns 10 ou 15 anos pra termos vias proprias para os ciclistas e quem sabe conseguir poluir um pouco menos o planeta .
    abraços!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: